Decoração de Natal transforma ambientes no fim de ano

Brilhos em prata e dourado são tendência para a decoração de Natal de 2016

Todo ano, em dezembro, as pessoas tiram suas árvores das caixas e saem em busca de novos enfeites para deixar o lar em clima natalino. Porém, é sempre importante levar em consideração o ambiente a ser transformado com a decoração de natal, para que não fique pesado ou mesmo pequeno.

Primeiramente, vale prestar atenção às tendências do ano para a decoração de Natal. Em 2016, estão em alta os brilhos com prata e dourado, como se pode ver nas vitrines das lojas, abusando das cores metálicas. A modernidade e decoração clean são a pedida do momento, porém sempre lembrando que o fundamental é manter a essência da tradição natalina.

Além disso, nos últimos anos cresceu a tendência de reutilização de materiais e sustentabilidade na decoração de Natal. Itens como barbantes e lãs viram bolas para a árvore, taças se transformam em aparadores para velas, garrafas usadas (e muito bem limpas!) se transformam em luminárias natalinas. Estas e outras tantas outras ideias dão asas à imaginação e permitem criações próprias. E o melhor, com uma evidente motivação ecológica em ação.

O próximo passo é avaliar em detalhes o ambiente que vai receber a decoração de Natal. Para ambientes pequenos, cores mais claras e menos elementos tendem a deixar o  contexto geral mais leve e amplo, por exemplo. Isso também vale para o tamanho da árvore, que deve ser montada num canto sem muita passagem, assim evitando que pessoas esbarrem e derrubem enfeites.

Em entrevista ao caderno Revistas do portal O Povo, Cecília Dale, empresária e proprietária da rede de lojas de decoração que leva seu nome ( com uma sede em Curitiba), dá dicas para a montagem correta da decoração de Natal da árvores. Confira:

  1. Comece preparando bem o pinheiro, abrindo os ramos e desamassando os galhos. Ele é a base da decoração e precisa estar bem armado;
  2. É importante colocar primeiro as luzinhas, para evitar que os fios apareçam por cima dos enfeites. Isso garante um efeito especial, pois a árvore fica iluminada “por dentro”;
  3. Comece a colocar os enfeites com a árvore acesa. Assim, fica mais fácil identificar “buracos” onde é preciso colocar enfeites maiores ou mais importantes;
  4. Pendure primeiro os enfeites maiores, como laços e bolas grandes, depois vá colocando os outros, por ordem de tamanho, até chegar aos menores, que servem para arrematar o espaço que sobrou;
  5. Enfeites grandes devem ficar do meio para baixo da árvore, para não pesar. No topo, arremate com um só mais importante: uma ponteira, uma estrela, um Papai Noel ou mesmo um laço bem grande são ótimas opções;
  6. Durante a arrumação, faça pausas e dê um passo para trás para ver, de longe, como está ficando o conjunto e localizar os lugares que precisam ser preenchidos. Quanto mais cheia, mais bonita a árvore fica.

Gostou das dicas para fazer sua decoração de Natal? Veja mais sobre imóveis, design, decoração e mercado imobiliário no nosso blog e aproveite para conhecer os empreendimentos da ACMA.

Fontes:

http://2016agora.com/decoracao-de-natal-2016-ideias-dicas-e-fotos/

http://www.decoracaocerta.com/decoracao-de-natal-dicas/

http://www.opovo.com.br/app/revistas/casa/2016/11/25/notrcasa,3671396/dicas-para-nao-errar-na-hora-de-montar-a-arvore-de-natal.shtml

https://www.portalveneza.com.br/decoracao-natalina-2016/

Bairro Batel se destaca pela união da praticidade com alto padrão

Residências, comércios, cultura e lazer deixam o bairro Batel pronto para todas as horas

Localizado no coração da cidade, o bairro Batel é conhecido por suas construções de alto padrão. Sejam moradias ou comerciais, a sofisticação está sempre presente. Além disso, ele acomoda também áreas de lazer, como os bares, casas de festas, restaurantes e shoppings, trazendo o melhor da vida cosmopolita para quem está na região.

História do bairro Batel

Segundo o historiador Francisco Negrão, em 1854, o alfaiate Torquato Paulino montou uma pequena embarcação (batel) para participar dos tradicionais festejos do Espírito Santo, em São José dos Pinhais. Sua chegada na cidade foi de muito sucesso e todos queriam provar os alimentos que o alfaiate trouxe para vender no evento.

Quando o pequeno barco (batel) passava por Curitiba, houve um acidente e ele ficou abandonado no local por muito tempo. Os curitibanos decidiram, então, batizar de bairro Batel, consolidando assim o nome da região.

No século 18, começou a ser destaque por ser utilizado como passagem de tropeiros, animais, alimentos e mercadorias que eram encaminhados para os estados de São Paulo, Goiás, Mato Grosso e Minas Gerais. A atual e famosa Avenida do Batel era um dos caminhos utilizados. Já no início do século 20, começou a surgir o comércio na região, com duas cervejarias, fábrica de sabão e duas usinas de beneficiamento de erva-mate.

Hoje em dia

Atualmente, o bairro Batel conta com mais de 12 mil habitantes, de acordo com dados do portal Guia Geográfico de Curitiba, quatro shoppings (Pátio Batel, Shopping Crystal, Shopping Curitiba e Novo Batel), mais de 30 bares e baladas, além de construções históricas (como o Castelo do Batel) e inúmeros restaurantes. Com tantas atrações, o bairro Batel é conhecido como o segundo centro de Curitiba.

O Castelo do Batel foi construído em 1928 pelo cafeicultor Luiz Guimarães. Foi também residência do Governador do Estado do Paraná de 1947 e recebeu visitas ilustres como Jucelino Kubitchek, Jânio Quadros, Nelson Rockefeller e Assis Chateaubriand, entre outros. Hoje em dia, restaurado e modernizado, mas sem perder sua arquitetura histórica, o Castelo abriga um luxuoso centro de eventos. No setor gastronômico, o bairro Batel possui mais de 100 restaurantes, que vão desde lanchonetes a bistrôs.

A ACMA Construções Civis Ltda. entende o valor que o bairro Batel tem, já que oferece ampla área residencial com inúmeros comércios e locais para lazer. Por isso, trabalha com empreendimentos na região. Conheça mais as construções da ACMA no site.

Empreendimentos no bairro Batel:

Edifício Água Batel

Edifício Viver Batel

Para mais informações sobre o bairro Batel, acesse os links abaixo:

http://www.omb100.com/curitiba-batel/historia

http://www.castelodobatel.com.br/?page_id=5

http://www.curitiba-parana.net/batel.htm

http://gastronomiaetc.com/vicente-machado-um-polo-gastronomico-ceu-aberto/

http://www.lopes.com.br/blog/conheca-seu-bairro/curitiba/batel/bairro-batel-curitiba/#axzz4RP1MLIDq

Foto:

Divulgação / Portal Guia Geográfico de Curitiba

Redução dos juros da CEF aquece o mercado imobiliário

CEF anuncia redução dos juros de até 0,25 ponto percentual para todas as linhas

A Caixa Econômica Federal anunciou no dia 8 deste mês uma redução dos juros para financiamento de imóveis novos ou usados com recursos da poupança.

A queda vai chegar a 0,25 ponto percentual ao ano para todas as linhas. Já na taxa balcão, destinada a pessoas que não possuem relação com o banco, a redução dos juros vai de 11,22% para 11% ao ano no sistema Financeiro Habitacional (SFH) e de 12,5% para 12,25% ao ano no Sistema Financeiro Imobiliário (SFI).

Segundo o banco, essa redução dos juros foi possível por conta da queda dos juros básicos da economia (Taxa Selic), que, depois de quatro anos, foi feita no mês passado pelo Comitê de Polícia Monetária e passou de 14,25% para 14% ao ano.

O banco anunciou, também, que clientes que recebem seus salários pela CEF terão as mesmas taxas oferecidas a servidores públicos, reduzidas de 11,22% para 9,75% ao ano no SFH e de 12,5% para 10,75% ao ano no SFI.

Redução dos juros da CEF favorece todos os tipos de relações com o banco.
Redução dos juros da Caixa Econômica Federal favorece todos os tipos de relações com o banco.

Redução dos juros + redução do limite mínimo

A Caixa Econômica Federal anunciou outra ótima novidade para o mercado – a redução do limite mínimo para financiamento no Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE) para pessoas físicas. O valor mínimo, que passou de RS 100 mil para R$ 80 mil, vale tanto para imóveis novos quanto usados.

Já o SFH, que opera com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), chega a financiar imóveis de até R$ 650 mil para a maioria dos estados brasileiros. Em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Distrito Federal, o limite é de R$ 750 mil.

Redução dos juros para Pessoa Jurídica

Para as pessoas jurídicas, a Caixa reduziu a taxa de juros em 1 ponto percentual ao ano para todos os tipos de relacionamento. Sendo assim, as taxas foram de 14% para 13% ao ano para micro e pequenas empresas e de 13,5% para 12,5% para as médias e grandes.

Além disso, mudou o prazo para as empresas que pretendem financiar suas construções pelo banco. As mudanças incluem a ampliação do prazo do produto para até 36 meses e concessão de carência pós-obra de 12 meses.

Boa hora para comprar

Como já destacamos anteriormente, o momento está favorável para quem deseja comprar, seja para investir ou para morar. Com a oferta de crédito se expandindo e a economia se estabilizando, é notável o reaquecimento do mercado imobiliário e o aumento nas vendas de imóveis novos em Curitiba, fazendo com que em 2017 os preços aumentem, valorizando os lançamentos. Com a redução dos juros para financiamento pela CEF, o cenário para compras fica ainda mais positivo para este momento.

Se deseja imóveis novos de excelente padrão em regiões privilegiadas e nobres de Curitiba, entre em contato com a ACMA e conheça os empreendimentos e condições.

Leia o comunicado da Caixa Econômica Federal em sua íntegra:

 A Caixa Econômica Federal anunciou, nesta terça-feira (8), a redução da taxa de juros para pessoa física e pessoa jurídica, além da diminuição da cota mínima de financiamento dentro do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE).

Todos os clientes pessoa física que financiarem imóveis novos ou usados, enquadrados no SBPE, terão redução linear de 0,25 ponto percentual, independente do relacionamento com o banco.

Para clientes que adquirirem imóveis novos ou na planta, cuja construção tenha sido financiada pela CAIXA, e fizerem a opção de receber o salário pela CAIXA, o banco irá oferecer taxas de juros especiais, iguais às oferecidas aos servidores públicos. As taxas de juros passariam, nesse caso, de 11,22% a.a para 9,75% a.a, no caso de imóveis dentro do Sistema Financeiro de Habitação (SFH), e de 12,5% a.a para 10,75% a.a, para imóveis enquadrados no Sistema de Financiamento Imobiliário (SFI). Veja tabela abaixo:

As medidas são reflexo da diminuição da taxa SELIC, anunciada recentemente pelo Banco Central. O objetivo é contribuir para alavancagem de vendas de imóveis novos de construtoras parceiras e, consequentemente, atrair novos clientes para a instituição, com condições especiais no crédito imobiliário.

A CAIXA disponibilizou R$ 93 bilhões para o crédito habitacional, neste ano, e já aplicou R$ 66,2 bilhões. A expectativa é aplicar R$ 26,8 bilhões até o final do ano.

Apoio à Construção Civil:
Para o segmento Pessoa Jurídica, a CAIXA reduziu a taxa de juros em 1% a.a, em todas as faixas de relacionamento. As taxas para Micro e Pequenas Empresas (MPE) cairão de 14% para 13%, e para Médias e Grandes Empresas (MGE) de 13,5% para 12,5%.

O banco implantou também o sistema de taxa segregada por rating, para o segmento corporativo, que visa beneficiar as empresas com alto índice de relacionamento com a CAIXA. Com a medida, a redução de juros, de acordo com o relacionamento, pode chegar até 1,5% a.a. Para empresas com rating A, a taxa deve variar de 12,5% para 11%. Para empresas com rating B e C, as taxas mínimas chegarão, respectivamente, a 11,5% e 12%.

Para imóveis enquadrados no SFI, o banco modificou a remuneração do Correspondente CAIXA Aqui (exceto repasses), padronizando em 1% o valor do financiamento, com limite de R$ 2 mil nas operações do FGTS e sem limite para o SBPE.

A CAIXA ainda realizou uma série de ajustes para empresa que pretendem financiar a construção de empreendimentos pelo banco (Apoio à Produção), dentro do SBPE.

  *   Elevação do prazo do produto para até 36 meses
  *   Concessão de carência pós-obra de 12 meses
  *   Utilização da tabela Price nos contratos de produção
  *   Possibilidade de acréscimo de 25% sobre a obra a executar

Diminuição do valor mínimo de financiamento dentro do SBPE Além da redução de juros e taxa especial, a CAIXA promoveu melhoria de condições no financiamento de imóveis para pessoa física. O limite mínimo de financiamento no SBPE passou de R$ 100 mil para R$ 80 mil. A medida busca atender o mercado de unidades habitacionais nessas faixas e vale para imóveis novos e usados, dentro do SFH e SFI.

O limite do SFH para imóvel residencial é R$ 650 mil, para todo país, exceto para Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e Distrito Federal, onde é de R$ 750 mil. Os imóveis residenciais acima dos limites do SFH são enquadrados no SFI.

A CAIXA tem participação de 66,9% no mercado imobiliário e permanece líder nesse segmento.

 

Saiba mais sobre o assunto acessando as matérias utilizadas como fonte para esse artigo:

http://g1.globo.com/economia/noticia/2016/11/caixa-anuncia-reducao-de-juros-para-financiamento-imobiliario.html

http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,bb-e-caixa-ja-tem-juros-mais-altos-que-os-de-bancos-privados,10000082559

http://g1.globo.com/jornal-hoje/noticia/2016/11/caixa-economica-federal-reduz-os-juros-para-compra-de-imoveis.html

http://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2016-11/caixa-reduz-juros-e-limite-minimo-de-financiamento-para-credito-imobiliario

http://www.valor.com.br/financas/4770163/caixa-reduz-taxas-de-juros-do-credito-imobiliario

http://g1.globo.com/economia/noticia/2016/10/na-1-reducao-em-quatro-anos-copom-baixa-juros-para-14-ao-ano.html

http://oglobo.globo.com/economia/caixa-corta-juros-aumenta-limite-para-financiamento-imobiliario-20432677

 

 

 

 

 

 

Imóveis novos crescem mais de 13% em vendas em Curitiba

Com o aumento da oferta de crédito e reaquecimento do mercado, o estoque de imóveis novos está cada vez mais disputado pelos interessados

Apesar das dificuldades que o mercado brasileiro sofreu nos últimos tempos, os imóveis novos têm se valorizado em Curitiba. Desde março deste ano os valores de venda aumentam ao ritmo de aproximadamente 1% ao mês. As vendas estão aquecidas, pois como a tendência é de alta, os compradores mais atentos compreendem que cada mês de antecipação pode fazer diferença – e muita – no valor final da compra do novo imóvel. Afinal, 1% de diferença em bens da ordem de centenas de milhares de reais, ou até mesmo milhões de reais, é um bocado de dinheiro. O resultado é uma intensa busca pelos últimos lançamentos ainda disponíveis em Curitiba.

O destaque em Curitiba fica por conta dos imóveis de três quartos. De acordo com o índice FipeZap, em um ano (outubro 2015 – outubro 2016) o preço de venda desse tipo teve um crescimento de 6,19%. O interessante é que desde março deste ano ele passou a ser absolutamente crescente, com uma variação média em torno de 1% ao mês.

Imóveis Novos
Gráfico mostra aumento considerável no preço de vendas dos imóveis novos em Curitiba para o período de um ano.

Agora é a hora boa para quem quer comprar!

Com a volta da expansão da oferta de crédito e a queda nos juros, as possibilidades aumentaram para quem deseja comprar imóveis novos para investimento ou até mesmo como um novo lar. Como os atuais lançamentos que ainda possuem estoque tiveram seus terrenos comprados anos atrás, o valor de venda final destes imóveis novos ainda tem raízes naquela época, tornando-os extremamente atrativos para os dias atuais. Quando os lançamentos construídos a partir da época de crise forem as únicas opções de compra de imóveis novos, os consumidores só contarão com opções mais caras de imóveis novos a seu alcance.

Além disso, economistas já preveem um aumento nos preços para 2017, já que os imóveis novos também chegam com correções considerando a inflação vigente. Ou seja, a hora é agora.

As pessoas que desejam investir devem levar em consideração o momento do mercado. Quem comprar imóveis novos agora, terá a opção de revender por valores superiores em novos períodos, não só retomando o valor investido, como obtendo um bom lucro. E para quem quer morar, o período favorece os que procuram bons preços e boas condições, enquanto as construtoras e incorporadoras têm suas últimas unidades de estoques anteriores a preços convidativos.

Imóveis novos
Imóveis novos da ACMA possuem localização privilegiada

A ACMA Construções Civis possui lançamentos ótimos nas regiões mais privilegiadas de Curitiba, sempre com ótima relação custo-benefício. Aproveite o momento do mercado para adquirir imóveis novos perfeitos para seu investimento ou seu novo lar!

Entre em contato e conheça mais sobre nossos empreendimentos.

Conheça aqui alguns artigos que inspiraram este texto da ACMA. São conteúdos de alta relevância para o entendimento deste importante momento de mercado e suas oportunidades.

http://fipezap.zapimoveis.com.br/

https://www.bemparana.com.br/noticia/470786/vendas-de-imoveis-novos-crescem-131-em-agosto-em-curitiba

http://www.segs.com.br/economia/40539-mercado-imobiliario-comeca-a-perceber-recuperacao.html

http://g1.globo.com/pr/parana/especial-publicitario/tha/noticia/2016/09/imoveis-em-curitiba-tem-melhor-oferta-de-descontos-dos-ultimos-5-anos.html

http://www.ademipr.com.br/noticias/estoque-de-novos-curitiba-abril

http://www.gazetadopovo.com.br/economia/venda-de-imoveis-novos-mostra-recuperacao-e-cresce-13-em-agosto-290b8mdy1vd3wzl882s8av0wr