Reaquecimento do Mercado Imobiliário está chegando

A hora de investir é agora: aproveite o reaquecimento do mercado imobiliário!

No início deste mês de outubro, o economista Ricardo Amorim destacou que o Brasil não passou por uma bolha imobiliária. Segundo ele, se isso tivesse acontecido, estaria tudo completamente estagnado, sem oportunidades de emprego, sem lançamentos na área da construção e sem previsão de reaquecimento do mercado imobiliário.

Mesmo passando por uma enorme contração econômica, o Índice FIPE/ZAP mostrou que, num cenário geral, o preço dos imóveis no Brasil apenas parou de subir, atingindo níveis de estabilidade em 2016. A queda nos preços foi percebida em raros casos, mostrando que o mercado imobiliário brasileiro não foi tão afetado e, por isso, há muitos lançamentos de prédios e pessoas vendendo e procurando novos lares.

A notícia boa é que o momento está favorável para quem deseja aproveitar o reaquecimento do mercado imobiliário e investir, comprando terrenos, galpões, imóveis residenciais e comerciais. O momento é bom também para quem deseja comprar a casa própria, aproveitando os preços do momento.

Segundo Amorim, o cenário futuro, com o reaquecimento do mercado imobiliário, é muito bom, principalmente para quem trabalha na área, vez que a previsão é da economia brasileira se estabilizar, a oferta de crédito voltar a se expandir e, consequentemente, aumentar o preço dos imóveis, a quantidade de lançamentos e o número de vendas concretizadas.

O economista ainda destaca índices que reforçam essa ideia de reaquecimento do mercado imobiliário. Já há previsão de crescimento superior a 1% do PIB brasileiro para 2017 e o índice IFIX da Bovespa, que mede o desempenho dos fundos imobiliários, subiu 20%. Espera-se que a taxa de juros comece a cair e que permaneça em queda no decorrer do ano que vem, permitindo o aumento das ofertas de crédito.

Por isso, entre em contato com a equipe ACMA, conheça nossos empreendimentos e garanta o seu novo imóvel para morar ou investir nesse momento de reaquecimento do mercado imobiliário.

Conheça no link a seguir o texto original de Ricardo Amorim sobre o reaquecimento do mercado imobiliário, utilizado como referência e inspiração para este artigo:

https://www.linkedin.com/pulse/hora-de-investir-em-im%C3%B3veis-ricardo-amorim

A hora de comprar seu imóvel é agora!

Os dados do mercado imobiliário de Curitiba não deixam dúvidas de que o setor vive um novo momento. A queda no número de unidades entregues e de alvarás de construção emitidos nos três primeiros meses deste ano marcam o encerramento do ciclo do boom imobiliário e o início de um novo, bem mais comedido do que o vivenciado nos anos anteriores.

Entre janeiro e março de 2016, 2,2 mil certificados de conclusão de obras (habite-se) foram emitidos na capital. O número é o menor dos últimos seis anos e 45% inferior à soma do mesmo período de 2013, trimestre no qual foi registrado o pico de entregas, de acordo com a pesquisa realizada pela Associação dos Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário do Paraná (Ademi-PR), em parceria com a Brain Bureau de Inteligência Corporativa.

Até o final deste ano, a previsão é a de que, analisando-se apenas os apartamentos residenciais, 6,4 mil unidades sejam entregues pelas construtoras, 7,3 mil a menos do que em 2013.

Lançamentos

Acompanhando o ritmo das entregas, o volume de alvarás para construção residencial emitidos no primeiro trimestre também caiu e atingiu seu menor patamar desde 2008. Naquele ano, 3,7 mil unidades foram licenciadas no período, contra 2,1 mil em 2016. O setor da construção civil tem duas bases, que são a confiança e o crédito.

Porém existe otimismo na retração de tais indicadores por criar um equilíbrio entre a produção e a demanda, ao contrário do excesso de oferta que havia até 2014.

A hora de comprar seu imóvel é agora!

No curto prazo, em um cenário em que se mantenham as quedas de estoque e oferta de novas unidades, mas no qual a economia melhore, os especialistas alertam para uma elevação do preço dos imóveis, decorrente da conhecida relação entre oferta e demanda.

De acordo com o estudo, a partir de 2017 o mercado prevê reajustes mais alinhados à inflação, mas ainda distantes dos registrados nos anos de euforia do mercado. Em março, o preço médio do metro quadrado privativo dos apartamentos novos era de R$ 6.545,00, 5% superior ao do mesmo mês de 2015. A inflação oficial do período foi de 9,39%, de acordo com o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

Então, para quem não quer arriscar o aumento da inflação, a hora de comprar um imóvel é agora! Na ACMA você encontra imóveis de elevado padrão de qualidade com diferenciais exclusivos, entre os quais a arquitetura, a localização e os itens de conforto são prioridade. Entre em contato com nossos colaboradores e saiba mais sobre nossas condições especiais de pagamento pelo telefone (41) 3322-1929.

Fonte: Gazeta do Povo

A recuperação do setor imobiliário cresce dia a dia

A crise econômica que o Brasil atravessou intensificou também o freio do setor imobiliário, que foi desacelerando após viver uma época dourada entre 2009 e 2011. A queda nos preços dos imóveis, o enfraquecimento das vendas e a falta de novas promoções obscureceram o setor em 2015, um ano marcado pelo esfriamento da economia e uma aguda crise política.

Apesar da queda da demanda pela conjuntura econômica, o Brasil tem um déficit de mais de 5 milhões de imóveis. Isso não permitiu o surgimento de uma bolha imobiliária. E, de fato, apesar dos elevados preços que imperaram no país nos últimos anos, a queda dos valores não significa uma diminuição da bolha porque nunca houve uma especulação desse tamanho!

Houve uma valorização dos imóveis por conta do aumento do crédito e à melhora dos prazos de financiamento, o que introduziu muitas pessoas no mercado e aumentou a demanda, mas não houve uma bolha.

Para o maior sindicato do mercado imobiliário da América Latina, o Secovi-SP, a recuperação do setor está ligada à recuperação da economia, já que há demanda. Apesar dos impedimentos para os consumidores internos, o Brasil ainda apresenta grandes oportunidades para os investidores estrangeiros devido à forte desvalorização do real, que caiu 48,3% frente ao dólar em 2015.

Investir em imóveis ainda é uma das formas mais seguras de ter uma aplicação rentável, conheça os empreendimentos da ACMA e aproveite este momento do mercado imobiliário curitibano: https://www.acma.eng.br/portal/empreendimento/lancamentos/

Fonte: Revista Exame