Mande o mofo para bem longe da sua casa!

Dicas para eliminar o mofo da sua casa

Apesar de estarmos perto da primavera, a previsão ainda é de muitas chuvas em toda Curitiba. Com a chuva, tendemos a deixar janelas fechadas e as roupas demoram mais a secar, o que pode deixar o ambiente mais úmido e propício para o surgimento de fungos. O mofo não afeta apenas as roupas e paredes de quartos fechados, mas também alimentos velhos ou que apresentem variação de temperatura (como deixar algo horas na geladeira e depois horas em temperatura ambiente).

Outros elementos que também são afetados pelo fungo é a madeira, o papel e o couro. Esses objetos podem criar bolores dependendo da temperatura e do local em que se encontram. O mofo não é apenas um fungo que causa mal cheiro nos ambientes, mas um problema que prejudica à saúde e pode ser responsável pelo desenvolvimento de doenças respiratórias e outras enfermidades.

Separamos algumas dicas para ajudar a diminuir o problema, confira:

Móveis planejados – Se a residência possuir armários planejados sob medida, o cuidado para se evitar o mofo deve ser feito antes mesmo da instalação dos móveis. O morador deve observar e tratar as paredes que receberão os armários para prevenir a umidade e o surgimento do mofo. O ideal é não deixar espaço entre o móvel e a parede, procurando preencher o vão com placas de isopor. Dependendo do grau de incidência do mofo, pode haver perda do móvel.

Paredes – Na temporada de umidade, recomenda-se limpar paredes com um pano embebido em uma solução com água e água sanitária, ou água e vinagre branco, mesmo que não haja sinal de mofo. Caso não seja possível utilizar água sanitária, devido aos riscos de manchas, pode-se recorrer a produtos específicos com propriedades acaricidas, fungicidas e bactericidas.

Roupas e calçados – Caso identifique peças de roupas e calçados mofados, lave-os e procure secá-los preferencialmente ao sol.

Soluções caseiras – Há outras soluções que podem ser aliadas na luta contra o mofo. No caso de armários de roupas, a tradicional naftalina ou as bolas de cânfora, encontradas em supermercados, são bastante eficazes, apesar de o odor poder não agradar. Sachês repletos de cravo ou serragem de cedro podem ser eficientes em áreas pequenas e com pouca incidência de umidades como gavetas e pequenos armários. Potes destampados contendo cal virgem, giz, sílica em gel ou cloreto de cálcio são opões um pouco mais trabalhosas recomendadas por donas de casa experientes.

Lista de compras – Produtos antimofo são facilmente encontrados em supermercados. Basta colocá-los nos locais necessários, tendo cuidado para não retirar a camada protetora de papel, removendo apenas a cobertura de alumínio.

Desumidificadores – Há ainda os desumidificadores próprios para essa tarefa. Devem permanecer ligados por bastante tempo, pois contam com um recipiente para acumular a água retirada do ambiente. Após o preenchimento do reservatório o aparelho desliga automaticamente. O reservatório deve ser esvaziado para que o aparelho possa ser ligado novamente. Um cuidado é testar o nível de ruído do aparelho. Por segurança, recomenda-se evitar o uso desses aparelhos dentro de armários.

Ventiladores – Caso o morador possua ventiladores ou aquecedores portáteis, poderá usá-los com frequência nas áreas mais críticas do imóvel.

Você tem alguma dica para lidar com o mofo? Envie sua sugestão nos comentários. Aproveite para conhecer nossos empreendimentos: https://www.acma.eng.br/portal/empreendimento/lancamentos/

Fonte: Globo.com/Revista Sua Casa

É hora de afastar a umidade e combater o mofo. Veja os 17 primeiros cuidados.

À medida que o outono avança e o inverno se aproxima as casas e apartamentos de Curitiba quase sempre pedem atenção e procedimentos especiais para afastar a umidade.

Associada à menor circulação de ar e diminuição do período e da intensidade da luz solar, a umidade acaba propiciando o desenvolvimento de fungos e com eles os problemas respiratórios e outras reações alérgicas, além de danos a paredes, móveis e equipamentos e mau cheiro.

O mofo não aparece só no inverno, mas a umidade do inverno curitibano é altamente propícia criando todas as condições para o seu aparecimento nos ambientes fechados, escuros, paredes, armários, banheiros, refrigeradores, ar condicionado e latas de lixo, entre outros. E quando o cômodo é face sul, os cuidados devem ser redobrados. Os cômodos com face Sul só recebem a luz solar indireta. O sol nasce no Leste, se põe no Oeste e cruza o céu sem passar pela região meridional.

17 Primeiros Cuidados.

17 Primeiros Cuidados.

  • 1- O primeiro deles é manter os ambientes arejados e secos. E, dentro do possível nessa época, com muita luz solar. O sol é um poderoso germicida.
  • 2- Procure usar tintas antimofo com ingredientes bactericidas e fungicidas nas paredes.
  • 3- Para limpar paredes e outras superfícies afetadas com mofo, use uma mistura de água sanitária e água corrente, numa proporção de uma parte de água sanitária para dez de água corrente. Coloque dentro de um borrifador e borrife nas áreas afetadas e esfregue utilizando uma escova. Seque completamente o local para impedir que o bolor se forme outra vez.
  • 4- Mantenha sempre limpos os equipamentos de ar condicionado, geladeira e interior dos móveis.
  • 5- A umidade pode ser evitada nos móveis usando sachês de giz fáceis de preparar. Use um pedaço de tule, acondicionando dentro dele três ou quatro gizes. Distribua os sachês por todo o armário e troque-os quando umedecerem.
  • 6- Sílica gel também é indicada. Pode ser comprada em sachês ou a granel. A cor azul vira rosa quando está úmida e saturada. Você também pode usar bicabornato de sódio e sal.
  • 7- É aconselhável limpar armários mensalmente com vinagre de álcool, após deixá-los vazios.
  • 8- Em dias ensolarados, deixe a porta dos armários abertas por pelo menos uma hora para ventilar. Se tiver pegando sol, melhor ainda.
  • 9- Procure utilizar armários projetados para boa ventilação. E evite colocá-los em paredes onde não bata sol ou que façam divisa com banheiros ou cozinha.
  • 10- Nos cômodos do imóvel voltados para o Sul e nos menos ventilados e iluminados, é recomendado desencostar camas e armários das paredes. E evitar tapetes, carpetes, cortinas, acolchoados e revestir paredes com papel ou tecido, que retêm a umidade e promovem a proliferação de fungos e bactérias.

Atenção para as indicações

Atenção para as indicações

  • 11- Não guarde a roupa com o plástico que veio da lavanderia. Mudanças climáticas bruscas podem propiciar umidade e mofo na peça embalada. Prefira as capas de algodão ou TNT, para melhor ventilação. E só guarde as roupas se estiverem realmente limpas. Muitas vezes, uma pequena gota de suor, de chuva ou de gordura natural é princípio de problema.
  • 12- Use um desumidificador para manter a umidade relativa do ar entre 30% e 50% ideal para o ambiente doméstico. Você pode medir a umidade relativa do ar com um higrômetro, equipamento disponível em lojas de ferragens, essa providência tem ótima eficiência contra mofos, bolores e similares.
  • 13- Ligue o exaustor ou abra uma janela quando estiver respectivamente cozinhando, no chuveiro ou usando a lavadora de roupas.
  • 14- Utilize produtos antimofo e desodorizadores à venda nos supermercados para amenizar eventual mau cheiro.
  • 15- Novidade no mercado é um dispositivo de aquecimento de parede, feito em painel cerâmico. Ligado à tomada, promove a circulação do ar, aquecendo e afastando a umidade.

Outras dicas para as roupas

  • 16- Se a roupa colorida embolorou, umedeça a área afetada com uma mistura de sal e vinagre branco e coloque no sol. Depois lave com sabão neutro e enxágüe com bastante água. Essa orientação também vale para cortinas, roupas de cama e edredons.
  • 17- Quanto às roupas brancas, remova o mofo com alvejante e sabão neutro em pó. Quando for couro, limpe com pano úmido e espere secar. E então hidrate a peça com produtos próprios para couro e deixe a peça arejando por pele menos dois dias.